Traumatologia Desportiva

Traumatologia desportivaA traumatologia desportiva é uma especialidade da medicina desportiva que tem como principais objectivos a prevenção e tratamento de traumas desportivos.

O mecanismo do trauma desportivo é complexo e, assim sendo, apesar da ênfase ininterrupta na prevenção, é inevitavel que, durante o treino e a competição quotidianos, se provoquem traumas de diversos níveis nos corpos dos atletas. A causa dos traumas desportivos deve-se essencialmente a factores intrínsecos ou extrínsecos.


Factores Intrínsecos

Os mais importantes factores intrínsecos que dão origem aos traumas desportivos são os seguintes:

  • idade
  • sexo
  • constituição física
  • esforço físico
  • estado geral de saúde
  • condição psicológica inata
  • treino prolongado
  • recuperação incompleta do cansaço físico e psicológico causado pelo treino intensivo pré-competição, etc.


Factores Extrínsecos

Os mais importantes factores extrínsecos que dão origem aos traumas desportivos são os seguintes:

  • Inadaptação ao treino: métodos e técnicas inadequados de treino, com grande esforço físico e intensidade, bem como duração prolongada, etc.;

  • Factores ambientais: clima, temperatura, humidade, etc.;

  • Factores ambientais artificiais: Equipamentos de má qualidade, campos não qualificados, fatos de treino inadequados, etc.

A taxa de incidência dos traumas desportivos são variáveis. Podem ser agudos ou crónicos. Podem ser grandes ou pequenos traumas; assim sendo, podem afectar os tecidos moles, como a pele, tecido celular sub-cutâneo, fascias musculares, músculos, tendões, ligamentos, cartilagens articulares, nervos e tecido ósseo.

Algumas lesões osteoarticulares devem-se a situações de sobrecarga, a treinos e jogos com grande intensidade, podendo no sistema ósseo ocasionar fracturas de fadiga, altamente incapacitantes, havendo algumas delas que ser tratadas cirurgicamente.

A prevenção dos traumas desportivos é fundamental. Os atletas, treinadores, preparadores e médicos têm que ter presente:

  1. A importância da tomada de consciência por parte dos actores de desporto já referidos, para a prevenção das lesões e para a preparação psicológica dos atletas para as competições;

  2. Aumentar progressivamente o nível das capacidades funcionais dos atletas, em termos gerais;

  3. Saberem trabalhar os atletas nos diversos níveis etários;

  4. Incentivá-los para o domínio técnico que assegure a precisão dos movimentos;

  5. Pretencerem à equipa técnica, participando activamente nos preparativos e trabalhos de organização;

  6. Estarem atentos às condições de segurança dos recintos desportivos.